SÃO PAULO - A U.S. Steel, segunda maior siderúrgica americana em valor de mercado, encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de US$ 668 milhões (US$ 5,65 por ação), o que representa um crescimento de 121,2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o ganho somou US$ 302 milhões (US$ 2,54 por ação).

Entre abril e junho, as vendas da companhia geraram receita líquida de US$ 6,74 bilhões, alta de 59,5% sobre o segundo trimestre de 2007. Os preços do aço, que em junho atingiram o recorde de US$ 1,052 mil a tonelada, tiveram papel fundamental neste desempenho.

A U.S. Steel controla ainda cerca de 80% de suas reservas de minérios de ferro, o que protege a companhia contra os preços altos da principal matéria-prima para a produção de aço.

Os produtores de aço dos Estados Unidos vêm aumentando os preços após verem as importações caírem devido à desvalorização do dólar e ao baixo preço do aço no mercado doméstico. As siderúrgicas americanas produzem 30 milhões de toneladas a menos do que o consumo anual daquele país.

Nós esperamos outro excelente trimestre, com continuidade da melhora nos lucros em razão da alta de preços implementada durante o segundo trimestre e ainda no terceiro trimestre esperamos melhorar o preço médio realizado para cada um de nossos segmentos, disse em nota o executivo-chefe da companhia, John Surma.

Os preços do aço têm se movimento à medida em que economias emergentes como China, Índia e Brasil constroem mais pontes, estradas e grandes edifícios, e que os produtores de aço tentam passar adiante os seus custos com minério do ferro.

(Murillo Camarotto | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.