Montevidéu, 22 jun (EFE).- O Uruguai está analisando uma suposta violação no tratado de segurança nuclear por parte da Argentina, ao não notificar a construção da usina nuclear de Atucha II, a 100 quilômetros ao norte de Buenos Aires, a maior obra em execução no país, informou hoje o jornal uruguaio "El País".

Montevidéu, 22 jun (EFE).- O Uruguai está analisando uma suposta violação no tratado de segurança nuclear por parte da Argentina, ao não notificar a construção da usina nuclear de Atucha II, a 100 quilômetros ao norte de Buenos Aires, a maior obra em execução no país, informou hoje o jornal uruguaio "El País". Segundo fontes oficiais citadas no jornal, o "descumprimento" desse acordo "está em análise" no Executivo uruguaio, que "ainda não definiu como procederá a respeito disso". Tanto o Uruguai como a Argentina ratificaram o tratado, assinado no dia 20 de outubro de 1994 em Viena, no seio da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). O acordo prevê que os estados com instalações nucleares têm obrigações com os países vizinhos, aos que devem informar sobre qualquer projeto. A instalação da usina nuclear Atucha II na Argentina gerou um dos piores conflitos bilaterais em décadas, depois que moradores e grupos ambientalistas de Gualeguaychú cortaram em 2007 a ponte internacional sobre o rio Uruguai. EFE rac/ab

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.