Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Unidade da GM dá período sabático para reduzir custos

A Vauxhall, unidade britânica de propriedade da montadora norte-americana General Motors (GM), informou neste sábado, dia 13, que vai oferecer a seus funcionários no Reino Unido períodos sabáticos de até nove meses em uma tentativa de reduzir custos, em meio ao esfriamento econômico. A iniciativa, que permite que funcionários fiquem de dois a nove meses fora da empresa ganhando 30% dos salários, será testada a partir de janeiro, junto aos 2.

Agência Estado |

200 funcionários de sua unidade localizada em Ellesmere Port, na região Oeste da Inglaterra.

"Nós estamos, basicamente, buscando reduzir os custos estruturais de manter o negócio", disse o diretor de comunicação da GM Reino Unido, Denis Chick, acrescentando que o plano é um projeto-piloto. "Uma das coisas que estamos tentando evitar é demissões forçadas, já que quando houver uma recuperação, nós precisaremos de pessoas para fabricar os carros", declarou. "Essa é uma forma de evitar demissões e economizar alguns custos da companhia."

Chick afirmou que a companhia não trabalha com a expectativa de que haverá uma adesão alta à proposta, apresentada aos funcionários na quinta-feira (11), mas declarou que caso a idéia seja bem recebida, pode ser ampliada para outras marcas da GM na Europa. A unidade localizada em Ellesmere Port produz, atualmente, o modelo Vauxhall Astra e vans da marca Astra, com capacidade produtiva totalizando 120 mil carros ao ano. A produção na unidade pode cair entre 12% e 15% no próximo ano. Como parte da retração da demanda, trabalhadores da fábrica de Ellesmere Port e de outras grandes manufatureiras em Luton, perto de Londres, estão em férias coletivas de um mês durante o período natalino.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Automotivos nos Estados Unidos, a GM ficará sem dinheiro em 2009 caso o governo norte-americano não aprove uma ajuda ao setor automotivo. Na sexta-feira, a Casa Branca afirmou que poderia usar parte dos US$ 700 bilhões do pacote de resgate do setor financeiro para evitar o colapso da GM, assim como de suas concorrentes Chrysler e Ford. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG