São Paulo, 28 - O presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), Marcos Jank, confirmou que a entidade está alinhavando proposta de auxílio ao setor sucroalcooleiro para aliviar a falta de liquidez. O documento será encaminhado ao governo.

Segundo Jank, existe uma questão sistêmica que precisa ser resolvida pelo governo, que não pode deixar empresas quebrarem.

Jank explicou, contudo, que as conversas ainda estão sendo realizadas e que nada foi definido ainda. Ele ressalta que as prioridades do setor são a obtenção de crédito para exportação de açúcar, recursos para formação de estoques de açúcar e álcool para entressafra e a liberação mais rápida do dinheiro que ainda está bloqueado no Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "Estamos preocupados em não termos recursos para realizar a comercialização de nossos produtos, que além do açúcar e etanol, agora também engloba energia", disse.

Segundo o executivo, os fundamentos do setor estão em ordem. "A tendência é de recuperação, ao contrário de outros setores do agronegócio. O problema é a falta de crédito neste momento", disse Jank, que participa hoje do painel sobre sustentabilidade da 8ª Conferência Internacional Datagro de Açúcar e Álcool, em São Paulo.

Na abertura do segundo dia e último dia do seminário, o presidente da Datagro, Plínio Nastari, disse que a crise é temporária em função dos fundamentos construtivos no médio prazo. "A oferta de açúcar e álcool será menor diante de um crescimento da demanda e a variável entre estes dois fatores será o preço".

Ainda na abertura, o deputado federal Arnaldo Jardim, disse que está se esforçando junto ao Poder Legislativo para que linhas de crédito "sejam desobstruídas" para o setor. Segundo ele, uma reunião será realizada hoje à tarde para discutir a questão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.