Tamanho do texto

O diretor-executivo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Eduardo Leão, espera "para os próximos dias ou semanas" o anúncio pelo governo de uma linha de financiamento para os produtores do setor. De acordo com ele, no ano passado o governo anunciou R$ 5 bilhões para esta linha, mas a demanda não foi tão grande porque a disponibilização dos recursos demorou em relação ao início da safra, e a taxa de juros de 11,25% ao ano foi considerada alta pelos produtores.

O diretor-executivo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Eduardo Leão, espera "para os próximos dias ou semanas" o anúncio pelo governo de uma linha de financiamento para os produtores do setor. De acordo com ele, no ano passado o governo anunciou R$ 5 bilhões para esta linha, mas a demanda não foi tão grande porque a disponibilização dos recursos demorou em relação ao início da safra, e a taxa de juros de 11,25% ao ano foi considerada alta pelos produtores. <p><p>Segundo o diretor da Unica, a linha de financiamento pode ajudar a estabilizar os preços do etanol, beneficiando tanto o produtor para escapar das baixas quanto o consumidor, evitando grandes altas. Ele afirmou que já houve "um soluço" nos preços do etanol dos produtores para os distribuidores. No entanto, considerou "difícil dizer" quando este aumento atingirá os consumidores finais nos postos de combustível. "Certamente os consumidores serão beneficiados pelo aumento da produção ao longo do ano", afirmou.<p><p>A Unica estima crescimento da produção em volume, sobre o ano passado, de 15% para o etanol, de 10% para a cana, e de 19% para o açúcar. Por outro lado, prevê crescimento da demanda interna de etanol de 22% e redução de 35% no volume exportado. Leão participou do I Encontro Empresarial BRIC-IBAS, que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O representante da Índia no painel de energia, o vice-presidente das indústrias Praj, Vikram Pandit, disse no evento que é mais interessante para a Índia produzir combustíveis renováveis a partir de biomassa do que o etanol da cana-de-açúcar. De acordo com ele, a produção de etanol competiria com a produção de açúcar, que é importante para a Índia.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.