Genebra, 25 jul (EFE).- A União Européia (UE) ofereceu ao Brasil uma cota de importação de biocombustível brasileiro dentro das negociações da Rodada do Desenvolvimento de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Cerca de 30 ministros de países da OMC estão reunidos em Genebra desde o fim de semana passado, tentado desbloquear - com pouco sucesso - a estagnada Rodada de Doha.

Segundo fontes da negociação, o comissário de Comércio da UE, Peter Mandelson, ofereceu ao ministro das Relações Exteriores brasileiro, Celso Amorim, uma cota para o biocombustível do Brasil, produzido a partir da cana-de-açúcar.

A cota, baseada no consumo futuro de biocombustível na Europa, seria de 1,4 milhão de toneladas anuais e seria estabelecida até 2020. O produto entraria na UE com uma tarifa de 10%.

Segundo as mesmas fontes, o Brasil não se mostrou nada entusiasmado com a proposta, que para eles representa um valor mínimo.

Os brasileiros deram como exemplo o consumo americano, que é de 13 bilhões de toneladas de biocombustível por ano. EFE mh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.