A Comissão Européia mantém o seu apoio ao ingresso da Rússia na Organização Mundial de Comércio apesar da crise com a Geórgia, indicou nesta terça-feira um porta-voz, após a ameaça de Moscou de abandonar alguns acordos negociados com vistas a sua adesão à OMC.

"Nosso apoio a uma adesão da Rússia à OMC e nossa convicção de que deveria entrar nela permanecem intactos", declarou o porta-voz da Comissão Européia encarregado de questões comerciais, Peter Power.

"Como grande economia que não pertence à OMC, deve acelerar seus esforços para se juntar" à organização multilateral, acrescentou.

"Ainda há obstáculos, mas podem ser superados se existir vontade política suficiente", considerou.

As negociações entre UE e Rússia sobre a OMC esbarram há meses em uma disputa pelos impostos aplicados à exportação de madeira pela Rússia, que busca privilegiar o processamento doméstico para a fabricação de papel ou móveis.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, declarou que a Rússia estudava abandonar alguns acordos negociados como parte do projeto de adesão à OMC, depois das ameaças de Washington de bloquear o processo de adesão da Rússia à organização devido à crise com a Geórgia.

"A situação não é fácil", admitiu o porta-voz da Comissão.

"Mas as questões ligadas ao acesso da Rússia à OMC estão sobre a mesa há vários anos. Queremos ver progressos, acreditamos que a Rússia deverá se tornar membro da OMC, pensamos que beneficia a todos, e seguiremos trabalhando com esse objetivo", insistiu.

A Rússia, que iniciou o seu processo de adesão à OMC em 1993, é a única grande economia mundial que ainda não se juntou à organização.

slb/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.