Tamanho do texto

GENEBRA - Enquanto o Brasil é o primeiro a dizer sim ao pacote agrícola e industrial na OMC e a Índia o que mais resiste, a União Européia também se mostra dividida. França, Irlanda, Itália e Portugal já avisaram que consideram o pacote insuficiente em termos de ganho, em relação ao que vão pagar na área agrícola.

Neste sábado, o comissário europeu de Comércio, Peter Mandelson, terá dificuldades para convencer esses países de que o acordo é bom. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, na presidência rotativa da União Européia, não cessa de criticar Mandelson por supostas concessões que ele teria feito.

Na última dessas concessões, um aumento de 54% para 60% no corte das tarifas agrícolas, foi na verdade um engodo, porque Mandelson tinha apenas mudado o cálculo.

O G-20, grupo liderado pelo Brasil, também reúne seus ministros hoje em Genebra e as diferenças devem se manifestar entre países como o Brasil, de um lado, e Índia, de outro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.