Tamanho do texto

SÃO PAULO - A União Nacional dos Estudantes (UNE) deve decidir até domingo se apoia a candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência ou se cria um movimento contra a campanha de José Serra (PSDB), que foi presidente da entidade entre 1963 e 1964. Além disso, há uma pequena possibilidade de ser declarada neutralidade.

SÃO PAULO - A União Nacional dos Estudantes (UNE) deve decidir até domingo se apoia a candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência ou se cria um movimento contra a campanha de José Serra (PSDB), que foi presidente da entidade entre 1963 e 1964. Além disso, há uma pequena possibilidade de ser declarada neutralidade. Os estudantes estão reunidos, no Rio de Janeiro, desde ontem para participar do 58º Congresso da UNE. A decisão final sobre a postura da entidade na sucessão do presidente Lula será tomada por cerca de 300 delegados. Se optar por apenas se posicionar contra Serra, os estudantes vão realizar movimento semelhante ao feito durante as eleições presidenciais de 2006. Na época, o alvo foi o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que concorria contra a reeleição de Lula. Nesta semana, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou um projeto que estabelece uma indenização de R$ 15 milhões para a UNE, que teve a sede de sua entidade destruída por um incêndio durante a ditadura militar (1964-1985). De acordo com testemunhas, o Exército ateou fogo no edifício. (Fernando Taquari | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.