Líderes da União Européia (UE) reúnem-se amanhã na tentativa de expandir o pacote de resgate ao mercado financeiro, estabelecido no domingo entre os países da zona do euro e Reino Unido, para o restante do bloco. O plano, que permite aos Estados comprarem participações em bancos em dificuldades e oferecer garantias para depósitos bancários, fez com que os mercados de ações registrassem altas nos últimos dois dias.

Os 16 países que aderiram ao plano irão agora tentar, durante reunião de cúpula de dois dias em Bruxelas, incluir todos os 27 Estados membros da União Européia. Os líderes do bloco também vão discutir se a UE e outros países devem elaborar novas regras para o mercado com o objetivo de evitar choques futuros.

A proposta de expansão do acordo não deve encontrar oposição entre os demais governos da UE, embora alguns países, particularmente a Suécia, que reforçou suas leis após a crise bancária dos anos 1990, possam criticar outras nações por sua fraca supervisão do mercado financeiro. "A prioridade é expandir o comprometimento estabelecido domingo", disse um diplomata da UE. "Seria um bom sinal fazê-lo com todos os 27 países".

Outras nações, incluindo a Hungria, podem pressionar as economias da zona do euro a apoiar países de fora da área da moeda européia. Nos últimos dias, a Hungria quase foi à falência após o enfraquecimento das vendas de seus títulos. O primeiro-ministro húngaro, Ferenc Gyurcsany, disse hoje que vai pedir ao Banco Central Europeu (BCE) - que forneceu garantias emergenciais de liquidez para os bancos da zona do euro nos últimos meses - que estenda seu apoio para outros países da UE.

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, deve comparecer à reunião dos líderes europeus para discutir a crise. Ministros de Finanças de países da UE também foram convidados para a reunião e alguns irão tomar o lugar de ministros das Relações Exteriores, que normalmente acompanham chefes de Estado nesse tipo de encontro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.