Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

UE revisará normas contábeis para eximir bancos de desvalorizar ativos

Bruxelas, 15 out (EFE) - Os 27 países-membros da União Européia (UE) concordaram hoje por unanimidade em revisar as normas contábeis em vigor no bloco para eximir os bancos da obrigação de desvalorizar seus ativos em função de seu valor de mercado.

EFE |

O objetivo desta modificação é combater as conseqüências das turbulências nas entidades européias e situá-las nas mesmas condições que seus concorrentes do outro lado do Atlântico, onde essa exigência já havia sido reduzida.

A emenda da normativa contábil, que parte de uma proposta do Comitê de Normas Internacionais de Contabilidade (IASB, em inglês), permitirá aos bancos reclassificar seus ativos, da categoria de "negociáveis" - que devem ser contabilizados em função de sua cotação - à reservada aos investimentos a mais longo prazo.

Esta possibilidade poderá ser aplicada já nos resultados do terceiro trimestre de 2008, que as entidades começarão a apresentar nas próximas semanas.

A Comissão Européia (CE, órgão executivo da UE) ressaltou em comunicado que a crise atual justifica o recurso à reclassificação por parte das entidades.

A obrigação de incluir em suas contas consolidadas a avaliação dos títulos de acionários, bônus e derivados com seu valor de mercado gerou "problemas" -segundo fontes do bloco - aos bancos europeus, que tiveram que reduzir muito rapidamente o valor de seus ativos em um contexto de mercados muito voláteis.

O responsável europeu de Mercado Interno, Charlie McCreevy, destacou a rápida resposta da Comissão, que promoveu a modificação, a pedido dos países da UE, que solicitaram, na semana passada, a revisão das normas contábeis para adaptá-las à situação nos Estados Unidos.

Devido à persistência das turbulências nos mercados financeiros, a UE se comprometeu a seguir vigiando todas as questões relacionadas com a contabilidade que podem afetar a estabilidade do setor financeiro.

Nos próximos dias, a CE organizará uma reunião com todos os atores responsáveis pela aplicação da normativa contábil na Europa para avaliar a situação e estudar eventuais modificações no relativo aos produtos derivados e os seguros, entre outros. EFE epn/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG