Tamanho do texto

Bruxelas - Os países da União Européia (UE) rejeitaram nesta segunda-feira mediar no conflito sobre o gás natural entre a Rússia e a Ucrânia, e pediram às duas partes uma solução imediata que garanta o abastecimento à Europa.

Uma reunião de embaixadores adjuntos dos 27 países da UE apoiou os esforços da Presidência tcheca do bloco e da Comissão Européia (órgão executivo) de convencer Moscou e Kiev a solucionarem o conflito "imediatamente", disseram fontes tchecas.

Uma missão da UE se reunirá entre hoje e quarta-feira com delegações da Rússia e da Ucrânia para analisar o conflito, que começou quando o gigante russo Gazprom cortou o fornecimento à Ucrânia no último dia 1º, devido a um desacordo sobre o preço.

Além disso, os países europeu concordaram hoje em que "a UE não quer ser um mediador" nesta disputa, e insistiram a ambas as partes que respeitem os contratos vigentes para o fornecimento e transporte de gás, acrescentaram as fontes.

Leia mais sobre  gás

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.