Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

UE pretende impulsionar política espacial

Bruxelas, 26 set (EFE).- Os 27 países-membros da União Européia (UE) estão de acordo em impulsionar a política espacial européia, mas não sobre como financiá-la, pois vários Estados estão hesitantes em comprometer novos fundos sem saber de onde sairão.

EFE |

Os ministros da UE responsáveis pelo assunto realizaram hoje um encontro que foi assistido por representantes da Agência Espacial Européia (ESA, na sigla em inglês), de Suíça e Noruega.

Embora todos coincidam sobre a necessidade de dotar a Europa de uma estratégia espacial independente e de desenvolver o projeto de navegação Galileu e o de observação da terra por satélite (GMES, na sigla em inglês), rebatizado Kopernikus, mostraram menos sintonia na hora de falar sobre o financiamento.

O principal problema, como lembrou ao término do encontro o comissário europeu da Indústria, Günter Verheugen, é dotar de mais fundos o projeto Kopernikus, que permitirá à UE ter informação própria em matéria ecológica, mudança climática e segurança.

Fontes da UE afirmaram que é preciso dinheiro para a fase de aplicação do projeto, que deve ocorrer em 2011 e 2012.

Por tudo isso, os 27 países-membros pactuaram um texto de compromisso pouco concreto.

A ministra de Ciência e Inovação espanhola, Cristina Garmendia, afirmou que hoje não houve uma discussão detalhada sobre o financiamento e acrescentou que o próximo conselho ministerial da ESA será realizado em novembro, em Haia, na Holanda. EFE epn/ab/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG