Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

UE faz pressão para que Rússia e Ucrânia normalizem envios de gás

Bruxelas, 3 jan (EFE).- A Comissão Européia (CE, órgão executivo da União Européia) promove desde a manhã hoje intensos contatos com a Ucrânia e a Rússia para conseguir o restabelecimento do transporte do gás natural russo pelo território ucraniano.

EFE |

"Estamos tentando solucionar isso o mais rápido possível", disse à Agência Efe um porta-voz da CE, segundo quem a redução do volume fornecido não representa um perigo imediato para os europeus.

As informações disponibilizadas até a manhã deste sábado não são suficientes para determinar se os problemas detectados na noite de ontem nos fornecimentos à Hungria e à Polônia se resolveram. Porém, pelo menos "nada indica que o problema aumentou", acrescentou o porta-voz.

Na noite de sexta-feira, a UE denunciou "irregularidades" na chegada do gás russo distribuído através da Ucrânia, razão pela qual exigiu a retomada dos volumes contratados.

A fonte não soube dizer se a CE investigou se a causa do problema está na Rússia ou na Ucrânia, mas frisou que as autoridades do bloco mantêm contatos com ambas as partes e esperam que a disputa comercial entre os dois países seja solucionada.

As irregularidades foram comunicadas a Bruxelas pelos operadores do mercado de gás de Hungria e Polônia.

Na Hungria, foi registrada uma diminuição de 10 milhões de metros cúbicos no fornecimento diário em relação aos 42 milhões de metros cúbicos contratados.

Já a Polônia registrou uma queda de 6% no volume de gás transportado pela rede de dutos da Ucrânia, embora a quantidade do insumo que chega através de Belarus tenha aumentado.

Em 1º de janeiro, a empresa russa Gazprom suspendeu o fornecimento de gás à Ucrânia, devido a uma disputa sobre os preços pagos. Porém, aumentou o bombeamento com destino aos países europeus por território ucraniano e bielo-russo. EFE rcf/sc

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG