Bruxelas - O presidente da Comissão Européia (CE), José Manuel Durão Barroso, expressou sua profunda decepção pelo fracasso do relançamento da Rodada de Doha para a liberalização comercial, e assegurou que o bloco fez absolutamente todo o possível para chegar a um acordo.

    "É uma profunda decepção para a União Européia (UE), a CE e para mim", afirmou Barroso em comunicado.

    A CE recomendará aos Estados-membros que avaliem este resultado e que se preparem para voltar a se comprometer com os principais parceiros da UE "no momento adequado".

    Barroso reconheceu que se trabalhou para conseguir um "acordo justo e equilibrado" que poderia ter gerado uma situação benéfica para todas as partes e um impulso à economia mundial que teria sido "muito bem amparado".

    "Fizemos absolutamente tudo que pudemos para conciliar os diferentes pontos de vista e chegar a um compromisso", ressaltou.

    Além disso, Barroso afirmou que este fracasso "não questiona a necessidade de avançar", especialmente para beneficiar os países em desenvolvimento.

    Leia também:

  • Futuro da Rodada Doha é incerto, dizem especialistas
  • Diretor-geral da OMC confirma que negociações da Rodada de Doha fracassaram
  • Resultado em Doha seria outro se jogadores fossem diferentes, diz Amorim
  • Cronologia: principais datas que marcaram a Rodada de Doha da OMC
  • Veja a reação no Brasil após o fracasso das negociações da OMC
  • Brasil troca apoio por etanol
  • Interesse nacional motivou decisão na OMC, diz Amorim
  • Disputa não afeta Brasil no longo prazo, dizem analistas 
  • Posição do Brasil na OMC é vista como 'traição', diz jornal
  • Acordo na OMC 'não quebra solidariedade', diz Lula

    Leia mais sobre Rodada Doha

    • Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.