Ministros de finanças europeus se reúnem neste domingo para definir plano de resgate a países do bloco com problemas financeiros

Os ministros de Economia e das Finanças da União Europeia (UE) começaram neste domingo uma reunião de urgência na qual analisarão a criação de um fundo de ajuda para os membros do bloco com dificuldades de fazer frente a suas dívidas públicas, combinado com mais cortes orçamentários.

Em sua chegada à reunião, a vice-presidente segunda do governo espanhol, Elena Salgado, deixou claro que o encontro tem a finalidade de "defender o euro". "Temos que dar mais estabilidade a nossa moeda e faremos o que for necessário", disse a ministra, que preside a sessão de urgência.

O conselho Ecofin, que reúne os ministros dos 27 países-membros da UE, estuda uma proposta da Comissão Europeia com o objetivo de assegurar a estabilidade financeira na zona do euro, depois de semanas de nervosismo nos mercados de valores e de dívida.

Bruxelas propõe a criação de um "mecanismo europeu de estabilização", com a facilidade financeira de apoio ao balanço de pagamentos com a qual o orçamento da UE já conta, mas que só pode ser utilizado, até o momento, para o resgate de membros que não utilizam a moeda comum. O mecanismo "é mais complexo que a simples facilidade ao balanço de pagamentos", disse um porta-voz à Agência Efe.

Em paralelo, a Comissão Europeia propõe um duro programa de ajustes para os países que fizerem uso dele. Em Madri, fontes do Governo espanhol anunciaram hoje, pouco antes do início da reunião em Bruxelas, que a Espanha endurecerá seu plano de redução do déficit para este ano e o seguinte, que resultará em um corte adicional de 5 bilhões de euros em 2010 e de 10 bilhões de euros para 2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.