Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

UE estuda envio de observadores à Rússia e Ucrânia em crise do gás

Bruxelas, 8 jan (EFE).- A União Européia (UE) está mantendo hoje reuniões em diferentes níveis com representantes russos e ucranianos para preparar o envio de observadores no terreno a fim de controlar o restabelecimento imediato do envio de gás para a Europa.

EFE |

O presidente da Comissão Européia (CE, órgão executivo da UE), José Manuel Durão Barroso, encontrou-se hoje com o presidente do consórcio russo Gazprom, Alexei Miller, a quem reiterou que a situação é "inaceitável", informou o porta-voz europeu Johannes Laitenberger.

Barroso insistiu em que o fornecimento tem que ser restabelecido "imediatamente", porque está em jogo a credibilidade e confiabilidade da Rússia e da Ucrânia como países de envio e trânsito.

Depois de se reunir com Miller, Barroso recebeu a delegação ucraniana e o comissário de Energia da UE, Andris Piebalgs, passou a se reunir com os representantes russos.

Laitenberger insistiu em que o objetivo das reuniões é que os observadores europeus comprovem que "o fornecimento foi restabelecido", e insistiu em que, se Rússia e Ucrânia "agissem como dizem que fazem, não teríamos problemas".

Além disso, Miller e o presidente da ucraniana Naftogaz, Oleg Dubina, estão reunidos em Bruxelas, disse o presidente da Comissão de Exteriores do Parlamento Europeu, Jacek Saryusz-Wolski.

As delegações russa e ucraniana expuseram seus pontos de vista em uma sessão perante essa comissão parlamentar, e depois se reuniram com o presidente da Eurocâmara, Hans-Gert Poettering.

Piebalgs e a Presidência da UE - nas mãos da República Tcheca - devem conceder esta tarde uma entrevista coletiva para informar sobre o resultado deste intenso dia de negociações. EFE mrn/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG