Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

UE discutirá formas de responder a uma crise econômica cada vez mais grave

Bruxelas, 11 set (EFE).- Os ministros da Economia e Finanças dos 25 países da União Européia (Ecofin) discutirão amanhã e sábado formas de responder a uma crise econômica que, longe de diminuir, está se tornando cada vez mais grave.

EFE |

O debate acontecerá em um encontro informal na localidade francesa de Nice, que também contará com a participação dos presidentes dos bancos centrais dos Estados-membros, do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, e do comissário da UE de Assuntos Econômicos e Monetários, Joaquín Almunia.

Os líderes analisarão as últimas previsões de crescimento da Comissão Européia e do BCE, que prevêem uma desaceleração generalizada na Europa em 2008, enquanto a inflação continua alta.

Os cálculos do Governo comunitário são especialmente pessimistas nos casos de Espanha, Alemanha e Reino Unido, pois prevêem que este ano caiam em recessão ao registrarem dois trimestres seguidos de retrocesso do PIB.

A situação econômica, com especial atenção à evolução nos mercados financeiros e do preço do petróleo, concentrará, como é habitual, a reunião do Eurogrupo - formado pelos ministros de Finanças da zona do euro -, na manhã de sexta-feira.

Os ministros de Finanças da zona do euro também avaliarão o grau de preparação da Eslováquia para a sua adesão à moeda única, prevista para o dia primeiro de janeiro de 2009.

Entre a tarde de sexta e o sábado, os membros da UE analisarão a conjuntura e examinarão como estão sendo aplicadas as medidas firmadas há quase um ano, após a explosão das turbulências, para melhorar a resposta da UE diante das crises financeiras e aumentar a coordenação em questão de supervisão. EFE epn/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG