Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

UE deve traçar abordagem conjunta para crise, diz presidente do BC europeu

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, afirmou nesta sexta-feira que os governos europeus precisam coordenar os esforços para enfrentar a atual crise financeira, e que uma abordagem conjunta para contornar a turbulência deve ser traçada durante uma reunião em Paris, amanhã.

Agência Estado |

Acordo Ortográfico

Durante uma entrevista à rádio Europel, Trichet disse que certamente "um senso de direção comum" surgiria após a cúpula em Paris, convocada pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy, por conta do agravamento dos efeitos da crise na Europa.

Além de Trichet, devem comparecer à reunião em Paris autoridades da Alemanha, França, Reino Unido e Itália, assim como o presidente do Eurogroup, Jean-Claude Juncker, e o presidente da Comissão Européia, braço executivo da União Européia (UE), José Manuel Barroso.

Esta semana, os países integrantes da União Européia lançaram propostas para proteger o sistema financeiro do bloco. Houve rumores sobre a criação de um fundo de 300 bilhões de euros para resgatar os bancos europeus, idéia que encontrou oposição na Alemanha.

A Holanda sugeriu que os 27 países europeus integrantes da UE depositassem o equivalente a 3% do Produto Interno Bruto (PIB) em um fundo similar. A Irlanda, por outro lado, decidiu garantir o balanço dos bancos do país.

O presidente do BCE também pediu a aprovação do pacote de medidas de auxílio ao sistema financeiro elaborado pelo governo dos Estados Unidos, mas acrescentou que as propostas não podem ser vistas como uma solução para todos os problemas.

"O plano do (secretário do Departamento de Tesouro dos EUA, Henry) Paulson deve ser aprovado, é preciso, é necessário", recomendou Trichet. "Na América, assim como na Europa e no restante do mundo, estamos enfrentando uma correção muito importante. Não podemos dizer que depois de um ou outro acontecimento as coisas terminaram". As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre a crise financeira mundial

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG