Bruxelas, 10 jan (EFE).- A União Européia (UE), cuja Presidência rotativa encontra-se atualmente a cargo da República Tcheca, confirmou hoje um acordo com o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, para a inspeção dos envios de gás pela Ucrânia, que, se aprovar todos os termos, permitirá a retomada imediata do abastecimento.

"Neste momento, só falta a assinatura da Ucrânia", informou uma nota da Presidência tcheca, cujo primeiro-ministro, Mirek Topolanek, está a caminho de Kiev para apresentar o acordo às autoridades locais.

Se a Ucrânia assinar o documento, "o fornecimento de gás russo para a UE será retomado imediatamente", afirmou Praga.

Ontem, após negociar com a UE, a Ucrânia aceitou o envio de um grupo de inspetores a seu território.

Nesta sábado, uma delegação liderada por Topolanek apresentou a Putin uma proposta conjunta da Presidência tcheca e da Comissão Européia (CE, órgão executivo do bloco).

Após várias horas de negociação, Topolanek e Putin chegaram a um acordo, diz a nota da UE.

O comunicado indica ainda que o comissário europeu de Energia, Andris Piebalgs, confirmou de Bruxelas que está disposto a assinar o pacto, cujos detalhes ainda não foram divulgados. EFE met/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.