Tamanho do texto

A Comissão Européia anunciou nesta quarta-feira uma multa contra produtores de cera de parafina num total de 676 milhões de euros (956 milhões de dólares) pela organização de um cartel para fixar os preços, incluindo as gigantes Shell, Exxonmobil e Total.

Bruxelas explicou que a anglo-holandesa Shell também participou no cartel, mas não recebeu multa porque revelou a existência do cartel à Comissão.

A maior multa foi atribuída à companhial sul-africana Sasol, com 318 milhões de euros.

A gigante americana ExxonMobil terá que pagar 83,5 milhões de euros. As menores multas ficaram com Repsol (Espanha), ENI (Itália), Tudapetrol, Hansen and Rosenthal e RWE, as três da Alemanha, a francesa Total e a húngara MOL.

Todas foram penalizadas por participação em um cartel da cera de parafina na Área Econômica Européia entre 1992 e 2005.

A cera de parafina é usada em uma grande variedade de produtos, como velas, papel-manteiga, copos de papel e pratos, produtos químicos, pneus e peças de carro, assim como na indústria de borrachas, adesivos e gomas de mascar.

pvh/fp/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.