Tamanho do texto

Kiev, 8 jan (EFE).- A Ucrânia iniciou hoje o transporte de gás de suas próprias reservas para Bulgária e Moldávia, os países mais atingidos pelo corte do fornecimento de gás da Rússia, informou hoje o presidente ucraniano, Viktor Yushchenko.

"A Ucrânia tomou esta decisão partindo da difícil situação criada por causa da interrupção do fornecimento de gás russo para a Europa", declarou Yushchenko em conversa telefônica com os presidentes dos dois países vizinhos.

O líder ucraniano propôs que todos os pagamentos sejam acertados logo que seja retomado o fornecimento de gás russo para a Europa.

Bogdán Sokolovski, responsável por questões internacionais de segurança energética da Presidência da Ucrânia, afirmou que a Bulgária receberá dois milhões de metros cúbicos por dia e a Moldávia 1,5 milhão diários de gás, proveniente dos depósitos subterrâneos ucranianos.

Segundo ele, Yushchenko deve falar por telefone com o presidente da Romênia para acertar o transporte de gás para a Bulgária.

Hoje, o primeiro-ministro tcheco, Mirek Topolanek, informou a obtenção de um "acordo verbal" com a Ucrânia para o posicionamento de observadores russos e europeus em território deste país para controlar o trânsito de gás, condição apresentada por Moscou para o retorno do fornecimento normal. EFE bk/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.