GENEBRA - O UBS anunciou hoje que recusa fornecer informações suplementares exigidas pela justiça dos Estados Unidos, que implica destruir ainda mais o sigilo bancário na Suíça. Ontem, o UBS chegou a um acordo com o governo dos EUA para pagar quase US$ 800 milhoes de multa e entregar os nomes de 250 americanos com contas alimentadas por dinheiro de fraude fiscal. Mas hoje a justiça americana exige que o UBS revele ao fisco a identidade de mais 52 mil clientes americanos titulares de contas secretas. No conjunto, isso representaria US$ 14,8 bilhoes de ativos.

O ministério da Justiça dos EUA anunciou que vai abrir um processo contra o UBS em Miami, para forçar o maior banco suíço a dar as informações.

A decisao do UBS de transmitir 250 nomes de americanos titulares de contas ao fisco em Washington foi resultado de ameaças de retirada da licença do banco nos EUA. Seus diretores até então evitavam ir aos EUA, temendo serem presos.

Na prática, foi um racha enorme no sigilo bancário. Hoje, a União Europeia anunciou que se trata de um precedente importante e que quer ser tratada como os americanos, portanto, recebendo também informações dos bancos suíços.

Parece certo que o segredo bancário suíço na sua forma atual está dando seus últimos suspiros.

(Assis Moreira | Valor Econômico, para o Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.