SÃO PAULO - O UBS concordou pagar US$ 780 milhões em multas e entregar os nomes de alguns clientes para o governo dos Estados Unidos como parte de um acordo judicial em que o banco suíço admitiu ter ajudado em casos de evasão fiscal.

Há tempos, o Departamento de Justiça americano conduzia uma investigação criminal sobre o UBS ter auxiliado clientes ricos dos EUA a esconder contas bancárias do Serviço Interno da Receita.

A autoridade suíça que supervisiona o mercado financeiro pediu ao UBS transferir informações ao Departamento de Justiça sobre as contas de alguns clientes americanos que teriam cometido sonegação.

"Diretores suíços de bancos viajaram com frequência para os Estados Unidos para vender o sigilo bancário suíço a clientes americanos interessados em tentar fugir dos impostos", notou o Departamento de Justiça dos EUA.

O presidente do UBS, Peter Kurer, comentou que "o sigilo do cliente nunca foi motivo para proteger atos fraudulentos ou a identidade daqueles clientes, que, com a assistência ativa do pessoal do banco, fizeram mal uso das proteções de sigilo e forneceram declarações falsas sobre suas condições fiscais".

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.