Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Tyson Foods compra empresas no País

Depois de perder a Pena Branca para o frigorífico brasileiro Marfrig no começo deste ano, a americana Tyson Foods, maior processadora de carnes do mundo, finalmente chega ao Brasil. O grupo deve anunciar hoje a aquisição de três empresas.

Agência Estado |

Segundo o Estado apurou, uma delas seria a paranaense Frangobrás. A outra é a Macedo Agroindustrial, de Santa Catarina, que seria comprada por R$ 100 milhões.

A Tyson Foods já ensaiou a estréia no Brasil algumas vezes. O mercado é estratégico para o grupo, que hoje faz um grande esforço de internacionalização. As operações no exterior geraram US$ 3,8 bilhões do seu faturamento de US$ 26,9 bilhões no ano passado. Só a China, onde a Tyson anunciou em setembro a sua terceira joint venture, era responsável por quase 10% desse resultado.

As duas empresas que passam para as mãos dos americanos são relativamente modestas perto das gigantes do setor, Sadia e Perdigão. A Macedo é mais popular em Santa Catarina, onde tem cerca de 3 mil clientes, e fornece também para o Rio Grande do Sul e Paraná. Metade da sua produção vai para o exterior - a empresa diz exportar para mais de 20 países.

A Frangobrás é um abatedouro criado em abril deste ano por um grupo de empresários de diversos setores e a Globoaves Agro Agrícola, que já atuava no ramo na produção de ovos e pintos de um dia. A fábrica tem capacidade para abater 160 mil aves por dia. Até o fim do ano, a Frangobrás pretende chegar a metade desse número. Pelas previsões da companhia, a meta é atingir a capacidade máxima em dezembro de 2009.

O complexo onde ela está instalada permite chegar a 320 mil aves por dia, segundo informações divulgadas em seu site. A produção será destinada à exportação, principalmente para os países da Europa. Para se ter uma idéia, a Pena Branca, que foi alvo da Tyson Foods, abate hoje 280 mil aves e exporta 60% da produção.

No ano passado, quando anunciou que negociava com uma empresa avícola no Brasil, a Tyson Foods informou que os investimentos fora dos Estados Unidos faziam parte de uma estratégia de crescimento das vendas anuais dos atuais US$ 3,8 bilhões para US$ 5 bilhões até 2010.

A produção de frango nos EUA tem enfrentado um problema de custo que vem se agravando nos últimos anos. A demanda americana por etanol, produzido lá a partir do milho, elevou a concorrência pelo grão e, em conseqüência, os preços.

A perspectiva da entrada da gigante Tyson Foods no mercado brasileiro foi uma das razões centrais para a Sadia tentar adquirir a Perdigão, em 2006 - mas a oferta de R$ 3,88 bilhões foi rejeitada.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG