Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Turbulência financeira não altera planos da Oi para compra da BrT

RIO - A turbulência financeira dos últimos meses não alterou os planos da Oi (Tele Norte Leste Participações) em relação à aquisição da Brasil Telecom (BrT). Para o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Oi, José Luís Salazar, o preço fechado para a compra foi bom e traz uma rentabilidade bastante atraente.

Valor Online |

O executivo descartou a possibilidade de a empresa aproveitar a forte queda dos papéis da BrT para abrir mão do contrato e pagar a multa estipulada de R$ 490 milhões para depois tentar renegociar por um preço mais atrativo.

"Acreditamos que nesse preço a Brasil Telecom tem uma rentabilidade extremamente atraente. Existe um contrato e a gente vai cumprir o contrato, fazer o máximo possível para terminar toda a parte regulatória e operacional desse contrato até o dia 21 de dezembro. Nada nos leva nesse momento a pensar numa renegociação", ressaltou Salazar, citando a data-limite estipulada no contrato para o fechamento do negócio.

O diretor frisou que a questão do funding para a aquisição da BrT está "bem equacionada". Apesar da tentativa mal-sucedida de captação externa pouco antes do agravamento da crise internacional, Salazar lembrou que a Oi tem R$ 9 bilhões em caixa e já realizou no primeiro semestre a maior parte das captações necessárias para a compra da concorrente.

"Apesar de toda a crise, o fato de a gente ter se antecipado e feito muitas captações no primeiro semestre gerou um conforto muito grande", afirmou.

Salazar disse ainda que os investimentos para bancar a entrada da companhia no mercado de São Paulo vão consumir este ano R$ 1 bilhão, dos quais R$ 400 milhões serão investidos no quarto trimestre. Segundo ele, do "capex" total de R$ 4,5 bilhões para 2008, R$ 3,6 bilhões já foram investidos e o restante, além do mercado de São Paulo, terá como principal destino a expansão da banda larga da empresa no país.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG