Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Trio de índices britânicos mostra aprofundamento da crise

Por Christina Fincher LONDRES (Reuters) - A economia da Grã-Bretanha aprofundou seu declínio no fim de 2008, quando os consumidores apertaram seus cintos, as empresas cortaram vagas e o setor imboliário virtualmente parou, mostraram dados nesta terça-feira.

Reuters |

Os dados sugerem que a economia entrou em sua pior recessão desde pelo menos a década de 1980 e tornam urgentes os planos sobre novas políticas para aliviar o aperto do crédito.

Uma pesquisa do Consórcio Britânico de Varejo mostrou que as vendas no segmento caíram no maior ritmo para um mês de dezembro desde o início da séria histórica, há 14 anos.

"A performance de dezembro historicamente determina o cenário para o ano seguinte, então a perspectiva é sombria", disse Helen Dickinson, diretor de varejo da KPMG.

A maior varejista do país, a Tesco, informou o menor crescimento de vendas no Natal desde o início de 1990 em lojas abertas há pelo menos um ano.

Outro relatório apontou que o ritmo do declínio nos preços de moradias na Grã-Bretanha diminuiu levemente em dezembro, mas as vendas registraram recorde de baixa e a porcentagem de casas não vendidas foi a maior desde 1992.

Uma pesquisa trimestral da Câmara de Comércio Britânica com cerca de 6 mil empresas mostrou uma deterioração no fim do ano passado, com vendas, encomendas, investimentos, expectativa de empresa e confiança piorando no ritmo mais forte desde o início da série em 1989.

"Há resultados realmente terríveis, com a escala e a velocidade do declínio econômico acontecendo em taxas sem precedentes", disse o diretor-geral da câmara, David Frost.

(Reportagem adicional de Matt Falloon, David Milliken, Mark Potter e Peter Griffiths)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG