Tamanho do texto

"Estamos sendo confrontados com tensões nos mercados financeiros e uma situação fiscal difícil", afirma o presidente do BCE

SÃO PAULO - A Europa enfrenta um momento difícil, com tensões no mercado financeiro, que exige um trabalho conjunto dos países do continente. A análise é do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, que discursou nesta segunda-feira em Viena, na Áustria.

"Como sabemos, estes são tempos difíceis para a Europa e para o BCE. Nós estamos sendo confrontados com tensões nos mercados financeiros, uma situação fiscal difícil em algumas partes da zona do euro e um impacto adverso associado ao funcionamento efetivo da política monetária", afirmou a autoridade. Segundo ele, em resposta às atuais circunstâncias, o BCE continuará com a mesma orientação, ou seja, deverá manter uma política monetária frouxa e perseguirá o fornecimento da liquidez necessária à economia.

A autoridade pediu ainda aos governos europeus que atuem em conjunto. "Muitas melhorias devem ser feitas para prevenir maus comportamentos fiscais e assegurar a efetiva implementação das recomendações feitas pelos parceiros", disse Trichet. O presidente do (BCE) lembrou ainda que a Comissão Europeia deve se focar no controle efetivo da evolução da competitividade relativa dentro da zona do euro, "incluindo a evolução dos custos unitários de trabalho".

O discurso de Trichet vem depois que o Banco Central Europeu anunciou, em seu relatório semestral Revisão da Estabilidade Financeira, que os bancos da zona do euro vão sofrer consideráveis perdas em empréstimos neste ano e no próximo. As perdas, segundo as estimativas do BCE, podem chegar a 195 bilhões de euros até 2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.