O Tribunal Administrativo Federal (TAF) suíço proibiu nesta sexta-feira a autoridade de controle de mercados financeiros (FINMA) de transmitir informações dos clientes do banco UBS às autoridades fiscais americanas, informou a agência de imprensa ATS.

O TAF proibiu a FINMA, sob ameaça de ação penal, de transmitir a documentação bancária relativa ao caso envolvendo clientes americanos do UBS e uma suposta sonegação fiscal, revela a agência.

A decisão do TAF ocorre após o UBS abrir mão do segredo bancário helvético - pedra angular das entidades financeiras suíças - para tentar obter um acordo com os Estados Unidos em uma vasta investigação de sonegação de impostos.

Pelo acordo, o UBS aceitou pagar 780 milhões de dólares e revelar a identidade de vários de seus clientes americanos suspeitos de sonegação de impostos.

O ministro suíço das Finanças, Hans-Rudolf Merz, declarou na quinta-feira que o UBS transmitiria informações sobre 250 a 300 clientes americanos do banco, mas mantendo "o segredo bancário intacto".

sga/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.