Um tribunal da cidade de Chita, na Sibéria, recusou nesta sexta-feira um pedido de libertação antecipada do ex-diretor geral da gigante do petróleo Yukos, Mikhail Khodorkovski, quase cinco anos depois da prisão.

"O tribunal tomou a decisão de rejeitar a demanda. Esta sentença pode ser alvo de recurso nos próximos dez dias", anunciou o tribunal, segundo as agências russas.

Condenado a oito anos de prisão em 2005 por fraude fiscal, Khodorkovski pode se beneficiar de uma libertação antecipada por ter cumprido mais da metade da pena.

uh-bfi/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.