Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Transportes e alimentos puxam IPCA de janeiro

RIO - Os transportes e os alimentos foram as principais contribuições para a alta do IPCA entre dezembro de 2008 e janeiro deste calendário. O índice acelerou de 0,28% para 0,48% no período, com contribuição de 0,07 ponto percentual dos transportes e de 0,17 ponto percentual dos alimentos na taxa mensal.

Valor Online |

Entre os alimentos, que subiram 0,75%, a maior contribuição foi de bebidas e refrigerantes, com 0,03% ponto percentual para o IPCA. A cerveja e os refrigerantes - com peso de 0,98% de 1,14%, respectivamente, no IPCA - sofreram o efeito de uma alteração na regra de pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que agora é relacionado ao preço final do produto e não mais ao volume produzido.

Em janeiro, o preço da cerveja subiu 2,31%, enquanto os refrigerantes ficaram 1,91% mais caros.

Nos transportes, que aumentaram 0,35% o maior efeito foi dos ônibus urbanos, cujas tarifas subiram 3,24%, com contribuição de 0,12 ponto percentual para o IPCA. As passagens de ônibus foram reajustadas no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Belém, Salvador e Curitiba.

Para fevereiro, a coordenadora de Índices de Preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, lembra que as tarifas dos ônibus terão impacto dos reajustes em Porto Alegre, Recife, Salvador e Curitiba.

Eulina ressalta também o efeito que acontecerá no mês que vem por conta da elevação das mensalidades escolares, que têm peso de 4,81% no IPCA.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG