Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Tráfego em aeroportos cresce 2,9% em maio, mas movimento doméstico sobe apenas 0,4%, diz ACI

SÃO PAULO - O tráfego de passageiros nos aeroportos mundiais cresceu 2,9% em maio deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano passado. O movimento internacional foi o que teve melhor desempenho no geral, com expansão de 6,1% no período, segundo o Conselho Internacional de Aeroportos (ACI, na sigla em inglês). Nesse intervalo, o tráfego doméstico teve alta de apenas 0,4%.

Valor Online |

No setor de cargas, a situação é ainda mais delicada para o segmento doméstico: entre os meses de maio de 2007 e 2008, houve uma queda de 3,3% no tráfego, enquanto no segmento internacional houve aumento de 2,8%. Em conseqüência, o tráfego médio de cargas nos aeroportos mundiais aumentou apenas 1% nesse período.

Entre maio do ano passado e o mesmo mês de 2008, o maior crescimento no tráfego internacional de passageiros se deu na África, com expansão de 19,5%, para 3,7 milhões de pessoas. O Oriente Médio vem em segundo lugar, com o movimento de passageiros tendo aumentado 15,4%, para 6,2 milhões. O ritmo de expansão no tráfego foi mais fraco nas regiões da Ásia e Pacífico e da América do Norte, com incrementos de 3,3% (para 25,7 milhões de passageiros) e 4,4% (para 12,2 milhões de passageiros), respectivamente.

No mercado doméstico, a maior expansão foi registrada pela América Latina, com aumento de 3,9% no tráfego, para 8,6 milhões de passageiros. Na Europa, o movimento caiu 1,7% nesse período (para 16,5 milhões), seguida pela América do Norte, onde o tráfego recuou 0,8%, para 68,1 milhões de passageiros transportados.

A queda no transporte doméstico, especialmente nos EUA, reflete as dificuldades que as empresas aéreas têm enfrentado com o alto preço do petróleo - e que as levou a reajustes de tarifas. O impacto, porém, ainda deve ser mais intenso nos próximos meses, quando entrarem em vigor as medidas das empresas norte-americanas de redução de capacidade doméstica para reduzir custos e fazer frente aos maiores gastos com combustíveis.

As estatísticas de tráfego da ACI são elaboradas com base em um grupo que inclui os maiores aeroportos do mundo. Eles representam, diretamente, cerca de 60% do fluxo mundial de passageiros e perto de 70% do tráfego de cargas.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG