Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Tráfego de internet com iPhone sobe 25% após lançamento, diz Predicta

Os efeitos do iPhone na transmissão de dados já se fizeram sentir no lançamento oficial do aparelho da Apple no Brasil. Segundo a consultoria Predicta, no fim de semana imediato ao início das vendas oficiais no País, que ocorreu no último dia 26, houve um aumento de 25% nos acessos à internet por este dispositivo, comparativamente ao fim de semana anterior.

Agência Estado |

Nos demais celulares inteligentes (smartphones), o avanço no tráfego de dados foi de 13% ante o uso da internet nos dias 19, 20 e 21 de setembro. Segundo a diretora de inteligência da consultoria, Claudia Woods, o conceito de navegação amigável do iPhone, aliado a uma velocidade aceitável, facilita o uso da internet pelo celular. "O conceito de navegação fácil trazido pelo smartphone da Apple deverá ser incorporado por outros fabricantes de celulares, o que continuará provocando o crescimento de acessos via dispositivos móveis", afirma a executiva.

A tendência é de alta nos próximos meses com a ampliação da base de iPhones, que atualmente representa cerca de 50% dos acessos totais à internet via celular. Antes mesmo do lançamento formal, o mercado brasileiro já contava com celulares iPhone desbloqueados.

Estes dispositivos prometem instigar o uso dos serviços de dados, cuja capacidade de geração de receitas é bem superior à de voz. Além disso, constitui arma importante para capturar clientes com alto potencial de consumo.

Quando revelou que sua subsidiária Vivo ofertaria o iPhone, a Telefónica, que divide o controle da brasileira com a Portugal Telecom, disse que, na Europa, a receita média mensal do cliente que tinha o aparelho da Apple chegava a ser 30% superior à dos assinantes com outros celulares. Ao anunciar que comercializaria o produto em 16 países, em junho, o presidente da Telefónica, César Alierta, disse que o iPhone havia mudado a forma de as pessoas se comunicarem e acessarem conteúdos em mobilidade.

Para se chegar a esse resultado a consultoria usa métricas de audiência que identificam o sistema operacional pelo qual o visitante está acessando os sites dos clientes da Predicta. O universo de dados coletados contempla exclusivamente sites e portais, excluindo suas versões WAP.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG