Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Toyota reduz perspectivas de vendas para 2009, mas deseja crescer no Brasil

A Toyota abandonou as perspectivas de vender mais de 10 milhões de veículos no mundo em 2009 em conseqüência da crise econômica mundial, mas vai tentar crescer em mercados emergentes como o Brasil, onde a demanda está em plena efervescência.

AFP |

A gigante japonesa diminuiu a meta para 9,70 milhões de unidades pelo "ambiente muito difícil para os negócios", anunciou o presidente executivo da Toyota, Katsuki Watanbe.

O aumento dos preços do petróleo e das matérias-primas, assim como a tendência de queda nas vendas nos Estados Unidos, Japão e Europa são as principais causas da revisão.

A Toyota, que engloba as marcas Toyota, Lexus, Daihatsu e Hino, sonhava inicialmente em vender 10,4 milhões de carros no mundo em 2009.

Apesar de ter reconhecido que enfrenta "mudanças conjunturais muito rápidas", a direção da Toyota anunciou que elaborou um plano estratégico flexível, com táticas diferentes para cada clientela.

Nos Estados Unidos, maior mercado mundial, mas em forte queda, a Toyota estuda redistribuir sua produção em suas diferentes fábricas, em benefício dos veículos menores e com menos consumo de combustível, incluindo os híbridos, que funcionam com uma mescla de energia elétrica e gasolina.

Na Europa, a empresa considera que a chave do crescimento reside nos desempenhos ambientais, por meio da redução das emissões de gases que provocam o efeito estufa, começando pelo dióxido de carbono.

Além disso, a gigante revelou que espera se beneficiar da "rápida progressão da demanda nos países emergentes", sobretudo Índia e Brasil, onde a Toyota controla apenas 3% do mercado, enquanto a demanda - sobretudo por carros pequenos - não pára de crescer.

"Faremos nossa verdadeira entrada nestes mercados com fortes ambições", anunciou o presidente da empresa.

A Toyota abrirá uma fábrica na Índia em 2010 e outra no Brasil no ano seguinte, onde produzirá novos modelos especialmente desenvolvidos para satisfazer as expectativas dos clientes locais, "sem comprometer os parâmetros de qualidade".

Na China e na Rússia, a Toyota quer ampliar a rede de concessionárias para estimular as vendas.

A nova meta de vender 9,7 milhões de carros no mundo em 2009 representaria um aumento de 200.000 unidades (+2,1%) em relação a 2008.

dr/fp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG