O volume de novos negócios de contratos de arrendamento mercantil (leasing) caiu 16% no mês de agosto na comparação com julho e totalizou R$ 3,494 bilhões, segundo dados divulgados hoje pela Associação Brasileira das Empresas de Leasing (Abel). O valor é 48,96% menor que o verificado em agosto de 2008.

O número de contratos firmados chegou a 96.895, uma diminuição de 10% em relação a julho e de 48,59% ante agosto de 2008.

Os veículos lideraram o ranking do tipo de bens arrendados, com 88,56% dos contratos, seguidos por máquinas e equipamentos (9,01%), outros tipos de bens (0,31%) e equipamentos de informática (0,80%).

No acumulado do ano, os novos negócios somam R$ 31,97 bilhões, uma queda de 44,76% em relação ao mesmo período de 2008. O saldo do valor presente da carteira de leasing somou R$ 114,74 bilhões em agosto, uma elevação de 1,59% na comparação com julho e de 14,29% ante agosto de 2008.

Segundo a Abel, os contratos prefixados representaram 94,95% dos novos negócios de leasing fechados em agosto, bem à frente das modalidades de CDI (juro de referência do mercado financeiro), com 3,30%; Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), com 1,51%; outros (0,20%) e dólar (0,04%). Os arrendamentos de pessoas físicas representaram 67,84% dos novos contratos de leasing de agosto, seguidos pelo setor de serviços (14,80%), indústria (8,02%), comércio (6,26%), estatais (2,02%) e outros setores (1,06%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.