Tamanho do texto

BRASÍLIA - Apesar da crise mundial derrubar as operações de comércio exterior, no Brasil caiu bem menos que no resto do mundo, afirmou hoje o diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Mario Torós. Ele citou que o mercado de financiamento à exportação está retomando, com mais liquidez do que no fim de 2008 e prazos mais longos.

Segundo o diretor, houve um aumento de 28% na média diária das operações de adiantamento de contrato de câmbio (ACC) em fevereiro, em relação a janeiro deste ano. Dados do BC divulgados hoje apontam que o financiamento em ACC somou US$ 2,62 bilhões no mês passado, enquanto em janeiro fechou em US$ 2,39 bilhões.

"Curiosamente, o Brasil tem tido aumento de participação no comércio exterior", disse ele. "No câmbio à vista, o Banco Central não atua há quase um mês, porque o fluxo está voltando", comentou ainda Torós.

Ele lembrou que fevereiro mostrou franca recuperação no fluxo cambial, ao fechar positivo em US$ 841 milhões, o primeiro fluxo mensal positivo em seis meses e meio de crise mundial.

O diretor do BC comentou que a autoridade monetária seguirá atuando para prover o mercado de liquidez em moeda estrangeira, pois "a situação de crédito ao comércio exterior já melhorou, mas para o crédito externo direto às empresas, a situação ainda é precária".

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.