A Bolsa de Tóquio fechou em alta depois que o banco central convocou uma reunião extraordinária, o que levou os traders a especular sobre possíveis medidas de alívio monetário, enfraqueceu o iene e alimentou a expectativa de alta nos preços das ações. O índice Nikkei 225 subiu 226,65 pontos, ou 2,4%, para fechar aos 9.

572,20 pontos, na máxima intraday e acima dos 9.500 pontos pela primeira vez desde o dia 19 de novembro.

As ações de empresas exportadoras, sensíveis à taxa de câmbio, beneficiaram-se da onda de entusiasmo, com as da Toyota Motor avançando 2,3%, enquanto Canos ganhou 2,1%.

Após o fechamento do mercado, o conselho de política monetária do Banco do Japão (BOJ, banco central) decidiu tomar medidas adicionais de injeção de liquidez, em meio às crescentes preocupações sobre a deflação e sobre a recente valorização do iene. O BOJ manteve a taxa básica de juros em 0,1%, mas decidiu emprestar até 10 trilhões de ienes (US$ 114,984 bilhões) em recursos com prazo de três meses, à taxa de 0,1%, aceitando, como colateral, bônus do governo japonês, bônus corporativos, commercial paper e contratos de empréstimos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.