Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

TIM se diz confiante no cumprimento de diretriz para Ebitda em 2008

Para entregar a margem Ebitda prometida para o exercício de 2008 - entre 22,0% e 22,5% - a TIM Participações deverá gerar, no quarto trimestre, uma margem ao redor de 26%. O presidente da TIM, Mario Cesar Pereira Araujo, se diz bastante confiante que a operadora cumprirá as diretrizes sinalizadas ao mercado.

Agência Estado |

O novo diretor-financeiro e de Relações com Investidores da TIM, Claudio Zezza, também julga factível o cumprimento das metas, que foram revisadas no segundo trimestre. Antes da revisão, a expectativa da empresa era de produzir uma margem Ebitda de 23%. "Temos todas as condições de cumprir o guidance", destacou o executivo, citando o crescimento das receitas e o controle de custos da TIM, "que já mostraram resultados" nas despesas fixas e comerciais. "Estamos muito mais focados no cliente de valor", comentou, em teleconferência para jornalistas. A projeção para o investimento em ativo permanenente (Capex) se mantém em R$ 7 bilhões para o período de 2008 a 2010 Somente em 2009, os aportes devem totalizar em torno de R$ 2 bilhões.

No terceiro trimestre, a TIM anotou uma margem Ebitda de 23,8%, indicador que atingiu 20,7% no acumulado do ano. Para fazer 26% de margem Ebitda no quarto trimestre, a TIM terá de driblar a sazonalidade do período, já que o Natal, época mais forte para o comércio, atrai a necessidade de promoções para incentivar o consumo. Além disso, suas concorrentes avançaram sobre novas áreas de cobertura, com a Oi em São Paulo, a Vivo no Nordeste e a Claro em toda a região Norte, o que torna o ambiente competitivo ainda mais difícil.

Araujo disse não acreditar que, no curto prazo, o mercado de telefonia móvel sofra muitas mudanças, mesmo com o aumento da concorrência. Primeiro, segundo ele, porque a maior parte dos estoques de aparelhos celulares já estava formada antes da alta do dólar. Segundo, porque sua nova concorrente em São Paulo, a Oi, tem apostado em um segmento "muito específico de clientes" com a venda isolada de chips. "Estamos bastante confiantes na nossa estratégia, principalmente agora que oferecemos planos conjuntos de fixo, móvel e banda larga, estamos com um rígido controle de custos e com a rentabilidade aumentando", destacou o presidente da TIM, garantindo que os resultados financeiros ruins amealhados nos últimos trimestres "não acontecem mais".

Com relação à ultrapassagem da Claro em número de clientes em agosto, Araujo disse que nunca alardeou que ocupava o segundo lugar em participação de mercado, mas que sua preocupação sempre recaiu sobre a rentabilidade. "Temos uma fatia de 28% da receita do mercado de telefonia móvel", disse. Pelo ranking da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Claro firmou-se na segunda posição com 25,33% dos usuários de linhas móveis, seguida por TIM, com 25,02%. A Vivo é a líder, com 30,03% dos clientes.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG