As contas do governo central, composto por Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, obteve um superávit primário de R$ 14,655 bilhões no mês de outubro, segundo dados divulgados hoje pelo Tesouro e o Ministério da Fazenda. O superávit primário não leva em conta os gastos com pagamento de juro da dívida pública.

O resultado de outubro deste ano é bem superior ao superávit de setembro, quando o Governo Central economizou R$ 6,130 bilhões. No mês passado, o Tesouro registrou um saldo primário positivo de R$ 16,527 bilhões, enquanto a Previdência Social teve um déficit de R$ 1,909 bilhão em outubro. No mesmo período, o Banco Central registrou superávit de R$ 37,2 milhões.

No acumulado do ano de janeiro a outubro, o superávit é de R$ 95,606 bilhões, o que representa 4,03% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período de 2007, o superávit foi de R$ 61,373 bilhões, o que equivalia a 2,92% do PIB.

Receitas e despesas

As receitas do governo central no acumulado de janeiro a outubro deste ano cresceram 18,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo os dados, essa elevação das receitas deve-se à maior lucratividade das empresas e da recuperação de débitos em atraso.

Somente no mês de outubro, as receitas apresentaram uma expansão de 17,64%, decorrente principalmente de fatores sazonais e da elevação da taxa de câmbio, somando R$ 65,795 bilhões.

Por outro lado, houve uma redução das despesas em outubro, na comparação com o mês anterior, principalmente, porque não ocorreu o pagamento da primeira parcela do abono anual da Previdência Social, o que aconteceu em setembro. Em função disso, as despesas totais caíram de R$ 44,346 bilhões em setembro para R$ 40,957 bilhões em outubro. Essa diferença deve-se, basicamente, às despesas da Previdência Social que caíram de R$ 20,846 bilhões em setembro para R$ 15,384 bilhões em outubro.

Investimentos

Os investimentos do governo central registraram uma elevação de 41% no período nos 10 primeiros meses de 2008, em relação a igual período de 2007. Segundo dados anunciado hoje, os pagamentos no período somaram R$ 20,032 bilhões ante R$ 14,249 bilhões de janeiro a outubro de 2007.

Os gastos com o Projeto Piloto de Investimentos (PPI) subiram 74% no mesmo período, totalizando R$ 5,523 bilhões. Nos dez primeiros meses de 2007, os valores pagos nos projetos do PPI somaram R$ 3,177 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.