Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Tesouro americano intervém para Mitsubishi investir no Morgan Stanley

Nova York, 13 out (EFE).- O Departamento do Tesouro americano interveio para que o banco japonês Mitsubishi mantenha seus planos de investimento no Morgan Stanley, de valor superior a US$ 9 bilhões, injeção de capital que dará confiança a clientes e investidores, informou hoje a imprensa dos Estados Unidos.

EFE |

"As autoridades federais garantiram ontem à noite ao banco japonês que sua operação no Morgan Stanley terá proteção", informou o jornal "The New York Times", classificando a iniciativa de "grande precedente" e destacando que um acordo final poderia ser anunciado em breve.

O mesmo jornal diz que a decisão foi tomada após dois dias de tensas e intensas negociações entre o Departamento do Tesouro, dirigido pelo secretário Henry Paulson, o grupo financeiro japonês Mitsubishi UFJ e o Governo do Japão.

O pacto também é considerado "crucial" na estratégia do Governo americano para revitalizar o sistema financeiro do país, atraindo financiamento exterior.

O "New York Times" considera que "um potencial fracasso da transação levaria consigo todos os esforços e aumentaria a tensão nos mercados".

O jornal também considera que a decisão do Departamento do Tesouro representa movimento "extraordinário" do Governo do presidente dos EUA, George W. Bush, e "pode servir de modelo para outros futuros pactos".

"O Mitsubishi e o Governo japonês pressionaram o Departamento do Tesouro durante o fim de semana para ter certeza de que se os EUA injetassem liquidez no Morgan, esse movimento não impediria o investimento" do banco japonês, afirma o "New York Times".

A derrubada do mercado hipotecário americano levou Washington a nacionalizar as duas grandes financeiras do setor, Fannie Mae e Freddie Mac, e foi determinante para que o Governo dos EUA iniciasse uma iniciativa, aprovada pelo Congresso, de destinar US$ 700 bilhões para resgatar as empresas com problemas.

Um acordo entre o Morgan Stanley e o Mitsubishi poderia ajudar a acalmar o nervosismo dos mercados internacionais, que na semana passada viveram dias turbulentos e de quedas sem precedentes, já que significaria uma prova de confiança no futuro do banco americano.

Os analistas crêem que o Morgan Stanley, que na semana passada perdeu quase a metade do valor de suas ações, teria capital superior a US$ 100 bilhões.

Em setembro, o banco japonês concordou em adquirir 21% do Morgan Stanley, um investimento de US$ 3 bilhões para comprar ações e outros US$ 6 bilhões em títulos preferenciais conversíveis com dividendo anual de 10% e preço de conversão de US$ 31,25 por ação.

O jornal diz que, segundo o acordo fechado durante o final de semana, o Mitsubishi continua com 21% do Morgan Stanley, mas agora "toda a operação será feita sob ações preferenciais conversíveis".

Segundo as fontes do "New York Times", os representantes do Departamento do Tesouro, "em particular, insinuaram às duas empresas que o Governo apoiaria o Morgan Stanley... sugerindo que não querem que se repitam os problemas que aconteceram ao permitir que o Lehman Brothers fosse à falência". EFE emm/wr/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG