Tamanho do texto

O Tesouro dos Estados Unidos estuda um plano para reduzir as taxas de juros dos empréstimos imobiliários, com o objetivo de dinamizar este mercado que se encontra na raiz da atual crise econômica, informa a edição desta quinta-feira do Wall Street Journal.

"Este plano, que ainda está na fase de desenvolvimento, utilizaria de maneira temporária os gigantes do refinanciamento hipotecário, Fannie Mae e Freddie Mac, para estimular os bancos a emprestar a taxas reduzidas de até 4,5%", destaca o jornal.

Uma taxa de 4,5% é mais de um ponto percentual inferior à taxa de juros que prevalece para os empréstimos hipotecários de 30 anos a taxa fixa, segundo o WSJ.

A taxa vantajosa, destinada a estimular as vendas imobiliárias, seria atribuída apenas a quem comprar uma residência nova, não àqueles que pretendem refinanciar um empréstimo.

"Este plano está em discussão e pode não ser objeto de uma decisão final antes do fim do mandato de George W. Bush em janeiro e da chegada da nova administração de Barack Obama", acrescenta o jornal.

Pressionadas para atuar sobre as raízes da crise econômica, as autoridades americanas anunciaram no fim de novembro o uso de até 600 bilhões de dólares para o mercado de crédito imobiliário, retomando dívidas do Freddie Mac e Fannie Mae e adquirindo ainda títulos emitidos por estas instituições e vinculados a dívidas hipotecárias.

maj/fp-lm