Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Tesouro adota plano de financiamento cauteloso

SÃO PAULO (Reuters) - O Tesouro Nacional resolveu adotar uma postura mais cautelosa, diante do cenário ainda conturbado dos mercados financeiros, e estabeleceu metas menos ambiciosas em seu Plano Anual de Financiamento (PAF) 2009, divulgado nesta quinta-feira. De acordo com a proposta, a dívida mobiliária federal interna e externa deverá fechar o ano entre 1,45 trilhão e 1,6 trilhão de reais.

Reuters |

O Tesouro trabalha com a expectativa de levar a parcela de títulos prefixados para patamar entre 24 e 31 por cento do total da dívida.

Em 2008, o governo federal abriu o ano projetando deixar os títulos prefixados --melhores para a administração da dívida-- entre 35 e 40 por cento, mas acabou alterando a meta depois do agravamento da crise financeira internacional, passando a mirar um intervalo entre 29 e 32 por cento do total do endividamento.

No caso dos títulos com correção atrelada à taxa básica de juro, a meta fixada pelo Tesouro para 2009 é de algo entre 32 e 38 por cento do total, contra 31 e 34 por cento na revisão de 2008.

Em nota, o Tesouro disse que o objetivo do governo em termos de gestão da dívida em 2009 é "minimizar os custos de financiamento no longo prazo, respeitando-se a manutenção de níveis prudentes de risco".

No caso da dívida atrelada a índice de preços, a meta do Tesouro é fechar o ano entre 26 e 30 por cento.

(Reportagem de Renato Andrade)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG