Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Telefônica: receita com assinatura cai 3,2% no acumulado do ano

A receita com assinatura atingiu R$ 4,149 bilhões no acumulado dos nove primeiros meses do ano, apresentando queda de 3,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Conforme a empresa, este efeito é justificado principalmente pela diminuição da planta média em serviço e pelo aumento da base de planos alternativos de telefonia fixa que possuem assinatura mais baixa, contrabalançados parcialmente pelo reajuste tarifário de 3,01% com vigência a partir de julho de 2008.

Agência Estado |

No comparativo do terceiro trimestre contra o mesmo intervalo de 2007, valor se mantém praticamente estável.

A receita com habilitação foi de R$ 94,1 milhões em nove meses, apresentando evolução de 6,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. A alta decorre do esforço comercial com foco nos planos alternativos e pelo reajuste tarifário. Entre os terceiros trimestres deste e do ano passado, houve queda de 15,9% em razão da isenção do valor da habilitação para clientes não residenciais, a partir de julho de 2008.

O serviço local atingiu R$ 1,944 bilhão no acumulado do ano, com retração de 10,8%. A queda deve-se a vendas de pacotes duos e trios que oferecem tarifa plana com ligações locais ilimitadas, reduzindo assim o tráfego excedente. Este efeito é contrabalançado parcialmente pelo significativo aumento na venda de pacotes de tráfego e pelo reajuste tarifário. Na comparação trimestral houve redução de 2,5% na receita com esse serviço.

A receita com LDN (longa distância nacional), de R$ 2,805 bilhões em nove meses, cresceu 13,8%. No trimestre, o avanço foi de 22,9%. As variações são justificadas pelo maior impacto do tráfego SMP com utilização do "15", devido ao crescimento do mercado de telefonia móvel. Estes efeitos foram parcialmente contrabalançados pela redução de tráfego de origem fixa.

A receita com longa distância internacional subiu 5,9% em nove meses e 19,7% entre os trimestres.

A receita de uso da rede cresceu 16,1% de janeiro a setembro, para R$ 349,8 milhões, e 25% no terceiro trimestre. A evolução se deu pelo aumento de tráfego entre operadoras, como conseqüência do crescimento do mercado de telecomunicações.

A telefonia pública teve queda de 15,4% em nove meses e de 30,4% no trimestre. Houve menos vendas de cartões devido a maior competição da telefonia móvel.

Transmissão de dados totalizou R$ 2,734 bilhões em nove meses, com avanço de 25,9%. No trimestre cresceu 24,7%. A expansão foi justificada por um crescimento no segmento residencial, através da oferta de internet com a marca Speedy, bem como por um crescimento de transmissão de dados no segmento corporativo.

Cessão de meios aumentou 23,7% de janeiro a setembro e 54% no trimestre. Serviços de TV paga, lançado em agosto de 2007, cresceu 22,5% nos nove meses, para R$ 301 milhões.

A receita operacional bruta totalizou R$ 17,085 bilhões em nove meses, com aumento de 7,3% sobre o mesmo período de 2007. No terceiro trimestre, a receita bruta atingiu R$ 5,911 bilhões, com crescimento de 5,2%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG