Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Telefônica quer fibra óptica em 370 mil domicílios em 2008

Até o fim do ano, a Telefônica quer levar sua rede de fibra óptica a 370 mil domicílios no Estado de São Paulo, empreitada que demandará investimentos de R$ 123 milhões no ano. Hoje, a rede fibra óptica da empresa, que permite atingir picos de velocidade de 30 megabits por segundo (Mbps), está disponível para 40 mil residências da região dos Jardins, área da capital de alto poder aquisitivo.

Agência Estado |

Os planos de expansão da rede de fibra não param por aí, segundo o presidente da concessionária, Antonio Carlos Valente, e receberá aportes adicionais em 2009. Quando o PL29 ficar pronto, o que permitirá às teles oferecer TV por assinatura sem restrições por tecnologia de transmissão, Valente quer explorar toda a capacidade oferecida pela fibra óptica para oferecer seus serviços de imagem.

Valente não quis abrir os municípios que terão a nova rede da Telefônica instalada, alegando ser essa uma informação valiosa para a concorrência. A informação deverá ser revelada no início de 2009. Ele observou, contudo, que a fibra será levada à casa de clientes da capital, da grande São Paulo e outros municípios.

Como o planejamento estratégico para 2009 ainda está sendo elaborado, a empresa ainda não tem o valor fechado para investimento nesta tecnologia. Sabe-se, no entanto, que o aporte em ativo permanente (capex) da Telefônica deve circundar os R$ 2 bilhões em 2009, repetindo o valor dos desembolsos feitos em 2008 ou ficando um pouco acima disso. "Sabemos que a implementação da rede de fibra óptica será um grande desafio, já que a grande maioria das casas de renda mais alta (público-alvo para este serviço) já têm seus dutos preenchidos por alguma operadora", assinalou o executivo, em coletiva durante a Futurecom 2008.

Com relação à TV paga transmitida por satélite (DTH), recurso que hoje é oferecido apenas para assinantes do Estado, Valente disse que a obrigatoriedade de prover a tecnologia a mais de duas mil escolas no País, determinada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), cria uma oportunidade para testar o serviço fora de sua área original de atuação.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG