Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Telefônica informou hoje que fechou a um acordo com o Ministério Público Estadual de São Paulo e com a Fundação Procon-SP para ressarcir os usuários do serviço de banda larga Speedy da companhia, por conta da interrupção do serviço nos dias 2 e 3 de julho. Uma pane no sistema de roteamento da rede da empresa deixou parte do Estado de São Paulo sem acesso à internet por mais de um dia no início deste mês.

Ficou acertado que os usuários do Speedy terão desconto equivalente a cinco dias da mensalidade já na próxima fatura. Segundo a Telefônica, isso significa um desconto referente às 36 horas de interrupção do serviço e mais uma crédito, a título de compensação, equivalente a 84 horas. Em nota a empresa disse que espera que estas medidas reparem os transtornos causados a seus clientes.

O acordo foi firmado após negociação com o Procon-SP e outras entidades de defesa do consumidor, como Idec e Proteste. A proposta inicial feita pela empresa de telefonia foi considerada tímida por estes representantes, que pressionaram por uma compensação maior.

Segundo o Procon-SP, para os consumidores atingidos pelo episódio de forma indireta, ou que de forma direta sofreram outro tipo de prejuízo, o acordo prevê que a empresa disponibilizará um canal de atendimento específico para receber as reclamações, que deverão ser apreciadas e respondidas em até 15 dias.

Ainda segundo o órgão de defesa do consumidor, um novo compromisso será negociado para tratar da reparação dos danos coletivos, podendo prever um recolhimento de valor para o Fundo Estadual de Interesses Difusos.

A Telefônica disse também que já iniciou diálogo com os clientes empresariais e governamentais - que também foram afetados - para definir as compensações aplicáveis a cada um deles, de acordo com as disposições contratuais e comerciais estabelecidas.

(Valor Online)