Londres, 3 - O presidente da Telecom Italia, Franco Bernabe, afirmou hoje que a companhia pode vender ativos que estão fora do seu foco estratégico. Fora (as operações na) Itália e Brasil, o restante dos ativos pode ficar à disposição, disse há pouco durante a apresentação do plano da companhia para analistas e investidores, em Londres.

Isso inclui os negócios de banda larga na Europa, a unidade de serviços de cabo Sparkle e as operações em Cuba.

A venda de ativos deve somar 3 bilhões de euros e faz parte do processo de desalavancagem financeira definido como prioridade pela Telecom Italia em seu plano estratégico para o período de 2009 a 2011. O objetivo é reduzir a relação entre dívida e Ebitda de 3 vezes neste ano para 2,3 vezes em 2011. Atualmente, a dívida da companhia soma 35,77 bilhões de euros.

Segundo Bernabe, o processo de venda de ativos será feito de forma "responsável". "Não temos a intenção de vender em um ambiente de valores baratos", disse durante a apresentação, que foi transmitida pela internet. "Queremos vender no momento certo, para o comprador certo."

Mesmo nesse cenário de desalavancagem, a companhia afirmou que quer reforçar sua posição no Brasil - ao contrário dos rumores de que estaria avaliando a venda da TIM Participações.

Na Argentina, o objetivo da Telecom Italia é exercer sua opção de compra para elevar a participação na Sofora, que controla a Telecom Argentina. O plano ainda depende de aprovação das autoridades locais. "O sentimento do governo tem sido positivo, estamos convencidos de que temos o direito e vamos exercê-lo", afirmou o diretor financeiro do grupo italiano, Marco Patuano.

(Daniela Milanese)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.