Tamanho do texto

O presidente da Telecom Italia SpA, Franco Bernabe, disse que a administração da companhia fez a coisa certa ao não considerar uma possível venda da TIM Participações, sua divisão brasileira de telefonia móvel. Respondendo a questões de jornalistas à margem da apresentação do plano estratégico da Telecom Italia, o executivo afirmou também que a companhia espera completar a venda de sua participação na Telecom Argentina SA em 2010.

O presidente da Telecom Italia SpA, Franco Bernabe, disse que a administração da companhia fez a coisa certa ao não considerar uma possível venda da TIM Participações, sua divisão brasileira de telefonia móvel. Respondendo a questões de jornalistas à margem da apresentação do plano estratégico da Telecom Italia, o executivo afirmou também que a companhia espera completar a venda de sua participação na Telecom Argentina SA em 2010. A maior operadora de telefonia da Itália cortou a sua já cautelosa previsão de receita para 2010-2012, enquanto se esforça para lidar com a forte concorrência em seus principais mercados e se concentra na redução de custos para proteger as margens de lucro e reduzir a sua enorme dívida. Mesmo assim, as ações na Telecom Italia subiram, uma vez que suas perspectivas para os lucros e para sua dívida para 2012 superaram a maior parte das previsões dos analistas e os investidores comemoraram as notícias sobre um possível aumento do dividendo da companhia no ano que vem. Às 11h55, as ações da empresa registravam alta de 1,37% na Bolsa da Milão, cotadas a € 1,11. A Telecom Italia registrou um lucro líquido de € 1,58 bilhão em 2009, queda de 27,5% em comparação com os € 2,18 bilhões do ano anterior, uma vez que a continuada queda da receita no mercado interno foi apenas parcialmente compensada pelo crescimento no Brasil. O resultado líquido ficou levemente acima da média das estimativas dos analistas, de € 1,54 bilhão. Bernabe afirmou que o grupo pretende manter ganhos orgânicos antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) em € 11,3 bilhões em 2010, pelo terceiro ano consecutivo, tendo em vista que os seus negócios no Brasil tiveram bom desempenho nos três primeiros meses do ano. O Ebitda orgânico exclui os efeitos do câmbio e os itens excepcionais. A Telecom Italia adiou duas vezes a aprovação de seus resultados em 2009 devido a uma investigação de fraude fiscal envolvendo a sua unidade de cabos Sparkle, para a qual a companhia estabeleceu uma provisão para riscos de € 507 milhões e reafirmou a contabilidade financeira de 2005-2008. Segundo a empresa, o impacto nos rendimentos de 2009 foi limitado a € 10 milhões. Como parte de um conjunto de medidas amplamente esperado, a operadora de telefonia italiana cortou sua meta para a média de crescimento da receita anual para cerca de 1% para 2010-2012, ante uma previsão anterior de mais de 2% em 2009-2011. Mas a companhia espera que a receita de 2010 recue entre 2% e 3%. A Telecom Italia manteve inalterado seu dividendo de 2009 em € 0,05 a ação, em linha com as projeções dos analistas, apesar dos seus continuados esforços para cortar custos e reduzir a sua dívida de € 34 bilhões. O presidente da companhia disse aos jornalistas que espera que o dividendo aumente no ano que vem. A companhia está planejando agora realizar um corte de custos de € 2,7 bilhões até 2012, superior à meta de € 2 bilhões indicada no plano anterior 2009-2011. As informações são da Dow Jones.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.