SÃO PAULO - O nível de desemprego nas seis áreas compreendidas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Fundação Seade e Dieese ficou em 14,5% em agosto, quase estável perante os 14,6% registrados em julho. Foi a menor marca para o período desde 1998.

Na comparação com julho, a taxa de desocupação cresceu em apenas duas das seis regiões metropolitanas analisadas: Distrito Federal (15,8% para 15,9%) e Belo Horizonte (9,6% para 9,7%).

Em Salvador, o desemprego caiu de 20,4% em julho para 19,9% em agosto. Também diminuiu em São Paulo (14,1% para 14%), Recife (de 21,6% a 21,3%) e Porto Alegre (11,9% para 11,3%).

O contingente de desempregados caiu em 22 mil pessoas entre o mês passado e o anterior, somando 2,911 milhões de pessoas. Foram geradas 94 mil vagas no período, acima das 72 mil pessoas que entraram no mercado de trabalho.

Conforme o levantamento, em julho, o rendimento médio real dos ocupados cedeu 0,5%, ficando em R$ 1.156. Entre os assalariados houve queda de 1,4% na comparação com junho, para uma média de R$ 1.229. A maior média de rendimento dos ocupados, de R$ 1.690, pertence ao Distrito Federal. A menor, de R$ 717, foi encontrada no Recife.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.