SÃO PAULO - A conta de luz ficará mais cara a partir do dia 8 deste mês para os consumidores atendidos pela Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul). A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a empresa a fazer um reajuste médio de 1,25% na tarifa da eletricidade para os clientes residenciais da empresa e de 6,16% para as indústrias.

SÃO PAULO - A conta de luz ficará mais cara a partir do dia 8 deste mês para os consumidores atendidos pela Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul). A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a empresa a fazer um reajuste médio de 1,25% na tarifa da eletricidade para os clientes residenciais da empresa e de 6,16% para as indústrias. A Enersul fornece seus serviços a 72 municípios de Mato Grosso do Sul. Já os consumidores atendidos pela Centrais Elétricas Matogrossenses (Cemat) terão as tarifas reduzidas em 2,59% no caso das residências, e uma redução média de 2,47% para as indústrias, também a partir do dia 8. A Cemat atende 141 municípios de Mato Grosso. As novas tarifas já incorporam os efeitos da nova metodologia proposta no Termo Aditivo aprovado pela Aneel na reunião de diretoria do dia 2 de fevereiro deste ano. "Os percentuais aprovados de reajuste das distribuidoras refletem, entre outros fatores, a variação do IGP-M, índice previsto no contrato de concessão para mensurar a inflação no período, a redução do custo da distribuidora com compra de energia de Itaipu em razão da queda do dólar e o aumento do custo de encargos do setor, como a Conta de Consumo de Combustíveis (CCC)", observou a Aneel em nota. (Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.