Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

TAM entra nas rotas da Azul em Campinas

A chegada da Azul está fazendo a concorrência se movimentar. A TAM começa a operar, no dia 6 de fevereiro, dois voos diários de Campinas para Salvador e outros três de Campinas para Porto Alegre - as duas rotas inaugurais da nova companhia.

Agência Estado |

Até então, a TAM só ligava o interior de São Paulo a Salvador e Porto Alegre por meio de voos com conexão. E antes mesmo da estreia da Azul, em 15 de dezembro, a Gol anunciou promoções bastante agressivas para essas mesmas rotas.

Para a Azul, que oferece quatro ligações diárias para cada um desses destinos, a resposta dos concorrentes não surpreende. "Já estávamos aguardando esse tipo de reação em todas as nossas rotas. Estamos preparados para isso. Nosso plano de negócios leva em conta essa reação", afirma o diretor de relações institucionais da Azul, Adalberto Febeliano.

A TAM informou apenas que sua "malha aérea doméstica é ajustada periodicamente para atender às variações de mercado de acordo com as mudanças de alta e baixa temporada". A Gol/Varig, por sua vez, informou que as tarifas promocionais de alta temporada não se restringem aos voos para Campinas, mas incluem 45 destinos em todo o País. Entretanto, quando lançou a promoção, os descontos para os voos que viriam a ser operados pela Azul foram os que receberam maior destaque no site da empresa.

Ao menos na estreia, a tarifa mais barata da TAM vai acompanhar a menor tarifa da Azul, R$ 219. Na Gol, contudo, o bilhete mais barato sai a R$ 209. De acordo com Febeliano, antes de a Azul começar a operar nessa rota, o bilhete da Gol começava em R$ 240 e o da TAM (com conexão) começava em R$ 300.

Situação parecida vive a rota Campinas-Porto Alegre, segundo Febeliano. Nas três companhias, o bilhete mais barato custa R$ 129. Antes da estreia da Azul, observa Febeliano, a Gol cobrava R$ 180 e a TAM, R$ 220, também por meio de um voo com conexão.

A Azul acredita que essa movimentação da concorrência deverá se repetir nas rotas de Campinas para Curitiba e para Vitória, inauguradas há duas semanas.

A chegada da Azul no mercado brasileiro também alterou o relacionamento de TAM e Gol com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) - que defende medidas para estimular a concorrência. No fim do ano passado, as duas líderes fizeram uma representação formal contra a direção da Anac, por suposto favorecimento à Azul.

Entre outras coisas, argumentavam que a Anac tinha liberado autorizações de voo em tempo recorde para a Azul. A agência rebateu dizendo que a própria TAM já recebera autorizações de voo em prazos semelhantes.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG